Brasil lidera mercado de veículos blindados per capita no mundo

Carro Blindado

 

Para rodar, os carros blindados precisam seguir as regras do Exército Brasileiro,
do Contran e de outras legislações vigentes

Em 2017, mais de 15 mil pessoas registraram um carro blindado no Brasil. O número, contabilizado pela Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin), é cinco vezes maior do que o encontrado no México, outro país reconhecido por utilizar o recurso contra a insegurança.
De acordo com o Atlas da Violência 2017, produzido pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), o Brasil registrou, em 2015, 59.080 homicídios. Com os altos índices de violência do país, muitos motoristas consideram proteger o seu automóvel. Mas pouco se fala sobre o processo para Concessão de Registro e Utilização de Veículo Blindado.

Segundo a Abralin, 74% das blindagens brasileiras são feitas em São Paulo, Estado que concentra grande parte frota da frota nacional. A unidade federativa, no entanto, apresentou a menor taxa de homicídios no Brasil no ano passado, 10,9 para 100.000, em comparação com a média nacional de 30,3. A preferência pelo carro blindado não está ligada ao sexo. No ano passado, 57% dos registros foram realizados por homens e 43% por mulheres, números próximos.

Regularização de Blindagem (Detran/Exército) para carros já Blindados

Autorização de Transferência PF – R$ 980,00
Autorização de Transferência PJ – R$ 1280,00

Todos os valores já estão com as taxas de GRU inclusas

Para todos os processos serão necessários:

– Cópia do RG e CPF (não serve mais a CNH)
– Cópia do CRLV
– Endereço da residência
– Cópia do Contrato Social para PJ